Pin It
Home » Destaque, Viagens no Brasil » Gramado, Canela e Cambará do Sul


    Data da viagem: final de março de 2010
    Gramado, Canela e Cambará do Sul
    Viagem curta, feita num feriado prolongado.Nosso vôo saía do Galeão para Porto Alegre. Por causa do tempo ruim em Porto Alegre, o aeroporto estava fechado. Então, chegamos bem mais tarde, sobrando tempo para pouca coisa no dia da chegada.Havíamos contratado antes um serviço de transfer com uma agência de viagens. Talvez tenha sido a última vez. Ficamos um tempão no aeroporto esperando outros passageiros de outros vôos até que finalmente fomos para Gramado.
     

    Mapa de Gramado, RS, Brasil

    Mapa de Gramado, RS, Brasil

    Chegamos com fome ao hotel Laguetto, mas antes de mais nada, por indicação do hotel, contratamos um taxi (R$ 40,00 para nos levar e nos esperar lá), para irmos ao Parque das Sequóias (onde também tem uma pousada que dizem ser muito boa).

    Combinamos um horário no hotel. Tínhamos pouquíssimo tempo e saímos para procurar uma lanchonete, algo rápido. Encontramos um bar, um pouco escondido, mas com um sanduba no prato super barato e extremamente bem servido. Show.Corremos de volta para o hotel, o taxi já estava nos esperando. De lá, nosso primeiro passeio, o Parque das Sequóias em Canela.

    Mapa do Parque das Sequóias, Canela, RS, Brasil

    Mapa do Parque das Sequóias, Canela, RS, Brasil

    Você paga R$ 5,00 a entrada, ganha um mapinha do parque e pode ficar o quanto quiser. Chegamos tarde, quase na hora do parque fechar, então nossa visita foi rápida.
    O local é lindo, tranquilo, dá vontade de sentar e meditar. As árvores são enormes e quem gosta de fotografia acha muitos motivos por lá.

    O segundo dia foi triste.
    Nosso pacote tinha incluído o tal passeio da uva e do vinho. Todo mundo falando que era o máximo. Fomos.
    É, talvez seja o máximo para quem tem um perfil diferente do nosso. Quase morremos de tédio nesse dia.
    Pra começar, fomos os primeiros a entrar no ônibus e ficamos com ele 1 hora rodando por Gramado só pegando turista. Chato.
    Ônibus cheio, bagunça, gritaria… pra quem gosta de paz, silêncio… começamos mau.
    Passamos por várias cidades: Caxias do Sul, Nova Petrópolis, Bento Golçalves, Carlos Barbosa, etc.
    Paramos na Vinícula Aurora, que não achei nada demais. Também achei os vinhos caros.
    De lá partimos para a loja da Tramontina, mais um tempão perdido. Em frente à loja da Tramontina tem uma outra muito bacana, a loja de frios Fetina de Formaio. Essa valeu a pena. Muitos vinhos licores, conservas e queijos deliciosos. O barato da loja é a degustação e o casal muito engraçado que fica do lado de fora tocando sanfona e cantando. Bacana.
    O almoço foi no restaurante Don Pepe, em Bento Gonçalves. Um horror! Comida ruim, cara e alguns amigos foram sorteados com vários cabelos em pratos diferentes.
    Fizemos então o famoso passeio de Maria Fumaça que sai de Bento Gonçalves, passa por Garibaldi e termina em Carlos Barbosa. Chato e caro, cerca de R$ 60,00 por pessoa com direito a uma tacinha ou outra de vinho nas estações.
    No final do dia, cansados, fomos obrigados a parar no outlet da Dakota, que só tinha sapato caro e exclusivamente para mulher. Os homens ficaram todos amontoados numa lanchonete que, para piorar a situação deles, não tinha nada. Mal tinha café que desse.Ufa! Fim desse passeio chatinho. Tínhamos outro passeio no pacote para o dia seguinte, mas o desespero com o anterior foi tanto que abrimos mão dele e resolvemos ir aos Cânions do Itaimbezinho nesse dia. Uma troca imensamente sábia.

    À noite fomos jantar numa das inúmeras Galeterías em Gramado, a Galeto Itália. Eles nos buscaram no hotel (como a maioria dos restauramtes de Gramado) e nos levaram de volta para o hotel quando terminamos o jantar. Pagamos R$ 25,00 por pessoa e no cardápio tinha de tudo, de sopa a galeto, de massa a doce e tudo à vontade. Você pode repetir o quanto quizer. Muito bom.

    Cânions do Itaimbeizinho, Parque Nacional dos Aparados da Serra, Cambará do Sul:
    R$ 90,00 por pessoa e valeu cada centavo.
    Fomos numa van com o guia Evandro, nota 10!
    Quem vai de carro próprio ou alugado, vale tomar cuidado pois a estradinha é bem ruim. A gente vai uns 40 minutos socando dentro do carro. Se chover, cuidado redobrado. O trajeto de Cambará do Sul (onde fica o Parque Nacional dos Aparados da Serra) até o os Cânions do Itaimbezinho é todo de terra.
    Gramado e canela ficam um pouco longe de Cambará do Sul, talvez uma hora ou mais. No meio do trajeto paramos em uma lanchonete na estrada onde lanchamos e compramos um lanchinho pra levar.
    Entrada no parque: R$ 6,00 por pessoa
    A beleza dos cânions é indescritível, com suas cascatas enormes e sua energia muito bacana.
    Não dá pra esquecer de levar: lanche, água, repelente, boné / chapeú, câmera para foto / filmagem. Vá com sapato e roupas confortáveis para a caminhada, que é bem fácil
    O parque tem uma sede com banheiro.

    Infelizmente não nos sobrou tempo para visitarmos o Parque Nacional da Serra Geral e o Cânion Fortaleza. Quem sabe um dia voltamos?

    À noite fomos jantar na Pizzaria da Bruxa, em Gramado (pertinho da Rua Coberta). Caminhamos até lá pois não era longe do hotel onde estávamos. Uma pizzaria temática muito bacana. Além das pizzas deliciosas, o serviço é impecável. Vale a Pena experimentar. Tem Pizzaria da Bruxa em Gramado e em Canela.

    Na Rua Coberta você encontra muitos bares e geralmente ficam lotado.

    Quarto dia em Gramado resolvemos alugar um taxi pelo dia inteiro e fazer nosso próprio roteiro. Fechamos com um por R$ 180,00 o dia todo.

    Teleférico da Cachoeira do Caracol, Canela:
    Começamos o dia no teleférico da Cachoeira do Caracol, R$ 5,00 por pessoa só pra entrar. Aqui vale uma dica: se você pretende ir, vá bem cedo pois a fila começa cedo e fica monstruosa.
    Pra usar o teleférico, mais R$ 15,00 por pessoa.
    Chegamos cedo, algumas poucas pessoas já esperavam na fila. Gostamos muito de lá, a vista é linda. Dica: quando chegar na base do teleférico, desça da cadeirinha e vá descendo as escadas. Você vai conseguir apreciar e tirar fotos lindas da cachoeira num ângulo muito bom.

    Mapa do Parque do Caracol, Canela, RS, Brasil

    Mapa do Parque do Caracol, Canela, RS, Brasil

    Parque do Caracol, Canela:
    Entrada: R$ 10,00 por pessoa
    O Parque Estadual do Caracol é um parque super bem estruturado com banheiros, restaurante, trenzinho para crianças, lojinhas e muito bem sinalizado. Dentro do parque você pode fazer várias trilhas e passar um dia muito divertido. Infelizmente não tínhamos tempo sobrando e ficamos pouco.
    Apesar do preço abusivo, fomos no Observatório Ecológico dentro do parque. R$ 6,00 só pra subir num elevador lotado e ver a cachoeira um pouco mais de cima. Chegando lá, você pode usar alguns dos binóculos que ficam pendurados para ver mais de perto aquela água toda que forma a imponente Cachoeira do Caracol. É bonito.
    Descemos e vimos a escadaria que leva à base da cachoeira. Descemos seus 730 degraus, o que equivale a um prédio de 44 andares. Pra descer é fácil, mas pra subir… ufa!!! Dica: se você não está em boa forma ou tem algum problema de saúde, não vá. É comum os bombeiros terem que descer pra resgatar pessoas que teimam em descer sem condições. Acredite, a subida é pesada. Não é à toa que deram a ela o nome de “Escada da Perna Bamba”.

Parque da Ferradura, Canela
Entrada R$ 9,00
Também um parque com estrutura e bem sinalizado, mas não tão bem estruturado quando o Parque do Caracol.
Tem vários mirantes com vistas lindas, muitas trilhas e cachoeiras.
Como sempre, pouco tempo, ficamos pouco.

Comunidade Budista Khadro Ling Chagdud Gonpa Brasil, em Três Coroas:
Fica cerca de 30 minutos de Canela.
Não paga pra entrar. Lá dentro você pode fazer uma doação se quizer. Também tem lojinha com produtos ligados ao budismo. É um local lindo, vale a pena. O Khadro Ling é a sede do Chagdud Gonpa Brasil, uma comunidade, sem fins lucrativos, de praticantes budistas que estuda e pratica o Budismo Tibetano. Foi o primeiro templo tibetano tradicional da América Latina.

Lago Negro, Canela
Foi nosso último passeio do dia, já estávamos cansados.
O Lago Negro é bonito, tem pedalinho, pipoca, restaurante… é agradável.
Mas, achei mais simples. Lembra um pouco os Lagos Quitandinha e Cremerie em Petrópolis, RJ.

Ufa! Hotel, finalmente.
Descansamos um pouco e resolvemos conhecer o famoso café colonial. Novamente, o restaurante nos buscou e nos levou de volta ao hotel. O tal café colonial serve comida que não acaba mais. Geralmente os locais que servem café colonial ficam abertos das 10:00 às 22:00.

Não posso dizer que achei maravilhoso, mas foi uma experiência interessante. Servem de café com leite e pão a vinho e frango frito. Além de sorvetes, gelatinhas, pudins, tortas doces e salgadas…. muita variedade. R$ 42,00 por pessoa. Mas eu não iria de novo.

Último dia da viagem, nosso vôo era depois do almoço. Resolvemos andar um pouco pela cidade, já que não dava tempo de fazer nenhum passeio.

Não pudemos conhecer o Vale do Quilombo, a Cascata dos Venâncio e muitas outras atrações naturais da região.

Optamos por não conhecer o mini-mundo, museu de cera, mundo a vapor e outros locais do gênero. Talvez numa outra época. Também preferimos não passear na carona de uma Ferrari por R$ 120,00. Não mesmo.

Foi uma viagem muito legal. Infelizmente muito apertada no que diz respeito a tempo, mas bastante proveitosa.
Durante essa viagem chegamos à conclusão de que montar seu próprio roteiro e se virar para cumprí-lo, quando é possível, é muito melhor.
Seja alugando um carro, pagando um taxi ou usando outros meios, você aproveita muito mais.

Gramado é conhecida por seus chocolates, sua culinária farta e de alto nivel. Passeando pela cidade você vê inúmeros restaurantes para todos os gostos e bolsos.

O povo de Gramado é extremamente educado, em especial com os turistas.
Se você parar na calçada, olhar para a rua e um carro estiver passando naquele momento, ele vai educadamente parar para você atravessar. Mas cuidado pois os turistas motorizados não fazem o mesmo.

O foco de Canela já é o eco turismo, com seus parques e belezas naturais encanta qualquer um que tem paixão pela natureza.

Num país tão diverso quanto o Brasil, o Sul tem um papel de extrema importância no turismo do país.

Vale a pena conhecer.

Veja no Google Maps os locais descritos acima:


Visualizar Gramado, Canela, Cambará do Sul e Três Coroas, em um mapa maior

Gostou do artigo? Dê um “curtir” e compartilhe com seus amigos!


Siga-nos no Twitter: @viagensandancas (www.twitter.com/viagensandancas)
Curta o Viagens & Andanças no Facebook: www.facebook.com/viagenseandancas

    Receba nossas atualizações por e-mail:



Sugestão de leitura:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Scroll to top