Pin It
Home » Viaje na Poltrona » Viaje Na Poltrona – Livros: A Volta ao Mundo em 80 Dias


#ViajeNaPoltrona

#ViajeNaPoltrona

Para iniciar nossa seção “Viaje na Poltrona – Livros” eu não podia escolher um livro qualquer. Pensei muito qual livro deveria indicar para o meu leitor e fiquei na dúvida entre alguns. Mas depois de uma pesquisa rápida na Amazon, me dei conta de que o livro “A Volta ao Mundo em 80 Dias” seria um excelente ponto de partida para nossa nova coluna.

Ler é uma paixão. A leitura educa, faz sonhar, ajuda a entender melhor o mundo e a buscar novos mundos. Ler é essencial! É incrível como o livro (a maioria deles) é atemporal, preservando em suas páginas idéias que vivem para sempre.

Com essa obra de Júlio Verne percebe-se isso claramente. Esse clássico da litaratura francesa é de 1873 mas não está velho. Não mesmo. Tem passagens curiosas por várias terras dos idos de 1800, quando ainda não havia aviões, trens-bala, carros super equipados. É um bom exercício mental imaginar tudo isso sem ter vivido nada semelhante.

Clássico livro sobre viagem

Clássico livro sobre viagem


O livro “Volta ao Mundo em 80 Dias” conta uma aventura das mais intrigantes e improváveis, com um ar muito saudável de suspense. É, sem dúvida, o precursor das famosas voltas ao redor do mundo que muita gente faz atualmente. Hoje em dia tudo, ou pelo menos quase tudo, é feito de avião. Na época do personagem Phileas Fogg, os recursos eram menos práticos e mais demorados em navios, trens, carroças, cavalos e até elefantes!

Elefantes? Como assim? Pois é. O protagonista, um inglês metódico e “cronometrado” chamado Phileas Fogg viaja o mundo durante 80 dias enfrentando os mais diversos obstáculos para cumprir com sua programação e sair vencedor de uma aposta. A volta ao mundo em 80 dias é fruto de uma aposta que o personagem principal faz com seus colegas de jogo. O impassível Phileas Fogg numa vigem como essa? Simplesmente parece não combinar e a gente começa o livro com a aquela sensação de que algo está errado. À medida que a história se desenvolve, não tem como não torcer por Mr. Fogg.

Os acontecimentos trazem opções interessantes e mostram que o protagonista da história estava mais preparado para uma viagem dessas do que o leitor imagina. Viajar é isso, uma série de imprevistos, conquistas, decepções e escolhas que fazemos o tempo todo. Viajar é um conquistar-se a si mesmo o tempo todo. Sair do conforto e buscar novos horizontes traz, inevitavelmente muitas mudanças. E quando voltamos, estamos sempre mudados, de uma maneira ou de outra.

Uma das imagens mais usadas para representar a história de Verne é um balão, mas em nenhum momento Phileas Fogg usa esse meio de transporte.

Júlio Verne (por Felix Nadar)

Júlio Verne (por Felix Nadar)

Júlio Verne talvez seja mesmo o precursor das obras de ficção científica. Escreveu mais de 100 livros e todos eles muito bem sucedidos. Em outras de suas obras, Júlio escreveu sobre submarinos, máquinas voadoras e até sobre viagens à lua.

Leia A Volta ao Mundo em 80 Dias e viaje com Phileas Fogg e seu fiel criado conhecendo várias culturas e vencendo muitos obstáculos.

A Volta ao Mundo em 80 Dias é considerado domínio público e, por isso, a Amazon distribui essa obra gratuitamente para Kindle. Caso você não tenha um Kindle, pode fazer uma conta na Amazon e baixar o aplicativo para PC, celular ou tablet e ler sua edição nesses aparelhos. Ou, claro, pode comprar o livro em papel. Eu li a versão em inglês para Kindle, que é curiosa por ser antiga e estar recheada de palavras do inglês antigo que eu, claro, desconhecia. Mas a versão em português para Kindle também é gratuita. O livro foi traduzido para muitos idiomas.

Algumas lições interessantes que esse livro ilustra muito bem e que são super saudáveis para a vida de todos nós:
– A vida coloca em nosso caminho as pessoas certas. Umas nos ajudam e outras testam nossa paciência, nossos valores e nossa determinação. Reconhecê-las faz parte da jornada
– Se não desistimos na metade do caminho, um dia chegamos onde esperamos
– Cedo ou tarde, tudo é questão de percepção e o tempo engana até os mais minimalistas
– Aproveitar as ferramentas que a vida nos apresenta, faz parte do caminho e é o que nos possibilita caminhar
– A lei de Murphy já estava instituida e a pleno funcionamento em 1873 :P

Boa leitura! Boa viagem!

Gostou do artigo? Dê um “curtir” e compartilhe com seus amigos!


Siga-nos no Twitter: @viagensandancas (www.twitter.com/viagensandancas)
Curta o Viagens & Andanças no Facebook: www.facebook.com/viagenseandancas

    Receba nossas atualizações por e-mail:



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Scroll to top