Pin It
Home » Viagens fora do Brasil » Alimentação no Chile – Parte 2: Puerto Varas


Se você ainda não leu a primeira parte desse post, dê uma olhada em “Alimentação no Chile – Santiago e Pucón – Parte 1“, onde você vai encontrar dicas não só sobre essas cidades, mas também informações gerais.

Em nossa primeira noite em Puerto Varas não saímos para jantar, pois chegamos cansados depois de uma viagem de mais de 5 horas de Pucón até Puerto Varas. Já era noite e passamos no mercado para comprar biscoitos e material para fazer sanduba. Nosso jantar foi sanduba com coca-cola, no hotel.

Na segunda noite, fomos ao restaurante El Retorno, um restaurante bastante simples, popular, barato, mas nem por isso de qualidade ruim. Muito pelo contrário, lá saboreamos um salmão com alcaparras e um ótimo vinho. Delicioso e muitíssimo bem servido, por preço bastante em conta. Recomendadíssimo!

Os moradores de lá gostam muito da Pizza do El Retorno (massa bem grossa) e é, sem dúvida, o que mais se vê nas mesas.

Salmão muito bom e bem servido do El Retorno.

Salmão muito bom e bem servido do El Retorno.


Na terceira noite fomos ao excelente Mediterraneo, onde Camila experimentou um salmão agridoce e eu pedi um salmão ao molho de loco.

Salmão agridoce do Mediterrâneo, Puerto Varas.

Salmão agridoce do Mediterrâneo, Puerto Varas.


Loco? Pois é, enquanto escolhíamos o que queríamos, a garçonete, muito simpática, tentava nos ajudar com os nomes que não conhecíamos. Esse tal de loco era um deles. Por uma falha na comunicação, a garçonete acabou nos dizendo que um brasileiro que esteve lá identificou o tal de loco como abóbora… Achei esquisito mas resolvi experimentar. Salmão com abóbora? Mas nem no Ceará… até que encontrei a foto de uma abóbora na Internet, pelo celular, e mostrei à garçonete. “No, no!”. Não era um legume, era um bicho? Bicho?! E então descobri, já saboreando o tal prato, que loco era um tipo de marisco, o abalone, muito consumido no Chile e no Peru (http://es.wikipedia.org/wiki/Concholepas_concholepas). Sério, não sou chegado a mariscos e, se soubesse, não tinha pedido. Mas não estava ruim. Só achei um pouco enjoativo. Tudo acompanhado por um vinho chileno, claro.

Olha aí o loco do salmão. Quero dizer, o salmão ao molho de loco. :)

Olha aí o loco do salmão. Quero dizer, o salmão ao molho de loco. :)


Nessa noite não estávamos muito cansados e ainda sobrou espaço para a sobremesa. Camila saboreou castanhas portuguesas em calda. Dei uma bicada e adorei! Eu fiquei curioso com o tal de leite assado e resolvi pedir. Leite assado?! O leite assado estava bastante bom, era o nosso pudim de leite, delicioso!

Castanha em calda

Castanha em calda

Leche asada.

Leche asada.



Depois de perambular bastante pela cidade no dia seguinte, resolvemos comer alguma coisa no meio do dia. Fomos a um restaurante desses de lanches rápidos. Rápidos só no nome! Mofamos à mesa aguardando que alguém nos atendesse. E quando fomos atendidos, veio uma pizza que mais parecia um escondidinho de alguma coisa, um troço molenga e com gosto ruim. Foi no Restaurante Cassis. É muito bonito por fora, mas fique longe dele.

Na última noite fomos a um restaurante bastante simples e popular, mas nem por isso ruim, o Plaza Parrilla, onde pedimos dois nhoques ao funghi. Eu gostei, Camila não.

Nhoque ao fungui, do Plaza Parrilla.

Nhoque ao fungui, do Plaza Parrilla.


Mas lá também provamos uma entrada excelente, um bolinho com molhos deliciosos.

Esses bolinhos/pãezinhos  são uma delícia.

Esses bolinhos/pãezinhos são uma delícia.


Ainda em Puerto Varas, numa daquelas tardes, na Cafetera Gourmet, Camila tomou um café expresso, enquanto eu experimentei um combinado de chocolate com café e mais alguma coisa que não lembro. Estava delicioso. A Cafeteria Gourmet é um local bem pequeno, aconchegante, simpático, e onde há um mural com mensagens e rabiscos de pessoas que visitaram o local. Fica na Rua San José, 338.

Frutillar
E ainda experimentamos Kuchens deliciosos na hospedaria Trayen, em Frutillar. Os kuchens são tortas de origem alemã, feitas de fruta, muito famosas e típicas daquela região.

Meu kuchen de maçã. Camila experimentou um de framboesa.

Meu kuchen de maçã. Camila experimentou um de framboesa.


Outras dicas
Fomos comer algo na lanchonete do Osorno. Camila experimentou o choconhaque deles, aprovadíssimo. Vem em uma caneca grande e o preço não é salgado. Não pude acompanhá-la nessa, pois estava dirigindo. Fui de chocolate quente, também muito bom. Agora, a empanada de carne deles é muito ruim. Não aprovamos.

Empanada de carne da cafeteria do Osorno. Grande e ruim.

Empanada de carne da cafeteria do Osorno. Grande e ruim.


Dicas finais
No Chile os 10% do garçon não vêm incluídos na conta. Você precisa calcular na hora.
Não chegamos a visitar Puerto Montt, mas quem gosta de frutos do mar não pode deixar de visitar os Palafitos de Algelmó, que são famosos pela qualidade de suas comidas típicas. Os amigos blogueiros do Nerds Viajantes escreveram sobre a experiência deles por lá.

Gostou do artigo? Dê um curtir e compartilhe com seus amigos.


Siga-nos no Twitter: @viagensandancas (www.twitter.com/viagensandancas)
Curta o Viagens & Andanças no Facebook: www.facebook.com/viagenseandancas

      Receba nossas atualizações por e-mail:

 

 

3 Responses to Alimentação no Chile – Parte 2: Puerto Varas

  1. Ótimo post, Marcos.

    A alimentação nesta região do Chile é privilegiada, pra mim chega a ser quase uma atração turística. :)

    Muito obrigado pela recomendação!

    Abraços,
    Helder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Scroll to top