Pin It
Home » Dicas » Bota ou tênis? O que usar nas trilhas e caminhadas por aí?


Essa é uma dúvida que inferniza os dias de planejamento dos caminhantes, em especial daqueles que partem para caminhadas de longa distância. Muitas pessoas indicam botas e criticam os tênis mas, na minha opinião e experiência, ambos têm suas vantagens e optar por um ou outro vai depender das expectativas de resultado de cada pessoa.

Nesse artigo vou listar as vantagens e desvantagens que vejo em ambas as opções para que você, leitor, chegue às suas próprias conclusões sobre o que melhor lhe servirá na empreitada que deseja realizar.

BOTA

O primeiro fato importante a dizer sobre as botas é que há variados modelos e materiais (inclusive solado distintos) para atividades diferentes e que essas variações dividem-se entre as opções de cano baixo, médio e alto. Não, bota não é tudo igual. Antes de escolher a sua, pesquise.

Vantagens:

Tenho uma preferência natural pelas botas, pois uma das principais vantagens delas é o reforço na região do tornozelo, que já me salvou algumas vezes. No início da caminhada esse reforço talvez não faça tanta diferença, mas quando o cansaço chega, virar o pé torna-se a coisa mais fácil do mundo. O cano alto é o melhor para evitar as torções, enquanto que o baixo é normalmente mais confortável porque dá mais flexibilidade ao tornozelo, forçando menos a perna. Esse suporte ajuda também aqueles que carregam mochilas cargueiras pesadas, dando mais estabilidade e mais equilíbrio na caminhada. Vale lembrar que não adianta usar bota e não fixar o cano dela com uma boa amarração. O cano solto não oferece suporte algum para a pisada e ainda pode atrapalhar. Nesse caso, melhor seria usar tênis.

Em terrenos lamacentos ou acidentados onde pedras soltas, galhos quebrados e raízes pelo caminho tiram a estabilidade da pisada, o cano alto e o solado mais firme das botas podem fazer toda a diferença.

Além disso, o cano alto permite maior proteção contra picadas de animais peçonhentos, caso você pise perto ou em um deles sem querer, e pode proteger o seu tornozelo também das doloridas mordidas de cachorros.

Modelos diferentes de bota para atividades diferentes. Escolha com cuidado.

Modelos diferentes de bota para atividades diferentes. Escolha com cuidado.


Para quem vai caminhar por terrenos alagados, as botas protegem melhor, mas aqui vale uma ressalva importante: mesmo que seja impermeável, se a lingueta não formar uma parte inteiriça com o cabedal, a bota não é totalmente impermeável. Uma pisada dentro da poça é suficiente para que a água escorra pela lingueta para dentro do calçado. Há botas impermeáveis que são respiráveis, mas de uma forma geral, as impermeáveis deixam menos umidade sair, o que, dependendo do grau de respirabilidade da bota, pode ser ruim para quem sofre muito com bolhas. Não se esqueça também que ser resistente a água é muito diferente de ser impermeável. Cuidado com os vendedores espertinhos!

As botas aceitam as mais diversas amarrações, permitindo que o caminhante faça variados ajustes conforme a sua necessidade. Você pode, por exemplo, fazer uma amarração mais firme no cano para segurar o pé nas decidas (especialmente as mais íngremes), impedindo que seus dedos fiquem batendo na parte da frente da bota (já vi gente perder as unhas dos pés por conta disso). Nas subidas, afrouxe um pouco a amarração para que os pés tenham mais conforto na hora no esforço.

As botas são excelentes opções para terrenos mais exigentes

As botas são excelentes opções para terrenos mais exigentes


Outra vantagem indiscutível da bota é a proteção maior para dias frios, já que o calor de dentro do calçado custa mais a sair, permitindo que os pés fiquem mais aquecidos no inverno. É verdade que essa pode ser também uma desvantagem para quem transpira excessivamente pelos pés. Nesse caso, vale dar uma olhada em nosso artigo sobre meias. Umidade dentro do calçado pode resultar em bolhas e, no inverno, em pés muito frios, favorecendo os resfriados e até mesmo uma hipotermia.

É importante lembrar também que dificilmente sua bota ficará agarrada na lama se estiver bem amarrada. Em alguns terrenos, essa pode ser uma vantagem importante.

Normalmente as botas oferecem melhor proteção contra topadas, porque têm a biqueira reforçada, o que não é muito comum nos tênis em geral. Mesmo as botas que não têm biqueiras específicas, oferecem algum reforço na parte da frente para proteger os dedos.

Lembre-se também que há botas com canos mais baixos, medianos e mais altos e esse é outro fator importante a considerar na hora da compra.

Na neve, esqueça os tênis. Use botas, elas protegem muito mais os pés.

.

.


Desvantagens:

Mas nem só de vantagens é feita a bota. Ela é mais pesada, demora mais a secar não só no caso de encharcar-se com chuva ou água de poças, mas também no caso da transpiração.

Outra desvantagem importante é com relação ao preço. Existem tênis mais caros que botas, mas de uma maneira geral, as botas são bem mais caras e pesam no orçamento quando a lista de compras é extensa.

Por ser mais parruda e mais pesada, as botas cansam muito mais (imagine-se com um pesinho amarrado nos pés após 10-15 km de caminhada) e não são recomendadas para corridas.

Além de mais pesadas, são também menos flexíveis, o que pode corroborar para o aparecimento de bolhas.
Devido à sua constituição, as botas normalmente levam mais tempo para amaciar do que os tênis e costumam ficar desconfortáveis depois de uma lavagem mais minuciosa. Por isso, se tiver lavado sua bota, use-a um pouco antes de pegar a trilha para que tudo volte para o lugar. Não vamos esquecer também que, quando molhadas, as botas ficam MUITO mais pesadas. Muito mais que os tênis.


TÊNIS

Assim como as botas, há tênis dos mais diversos tipos para as mais diversas atividades. As vantagens e desvantagens deles são quase que o completo oposto das que vimos sobre as botas, mas vamos lá:

Vantagens:

O tênis é, normalmente, mais leve e, por isso, cansa menos os pés.

Respira com mais facilidade e, por isso, a transpiração dos pés evapora também com mais facilidade. Além, é claro, de secar mais rápido do que a bota.

Os tênis costumam ser mais baratos, mesmo os mais específicos ficam abaixo dos valores das botas para a mesma atividade. São mais flexíveis e mais fáceis de carregar na mochila, caso você resolva usar um papete durante um período, por exemplo.

Outra grande vantagem dos tênis é a facilidade para colocá-los e tirá-los dos pés, o que pode ser útil para os eternos atrasadinhos ou nos momentos de aperto. As botas exigem mais, especialmente no que diz respeito a amarração.

Desvantagens:

Mesmo nos modelos totalmente impermeáveis (material específico e lingueta presa ao cabedal, lembra?) a água entra com mais facilidade. No caso de chuva intensa, se a água encharcar a roupa, não faz diferença se você está usando tênis ou bota, impermeável ou não, pois a água escorre pelo corpo para dentro do calçado.

Modelos diferentes de tênis para atividades diferentes. Escolha com cuidado.

Modelos diferentes de tênis para atividades diferentes. Escolha com cuidado.


Outra grande desvantagem do tênis na minha opinião é que, por ser baixo, entra areia/terra com muita facilidade. Dependendo da pisada da pessoa, a sujeira entra em quantidade e forma um lamaçal com o suor e a terra dentro do calçado, manchando a meia, o interior do calçado e atrapalhando a caminhada.

Os tênis agarram no barro com muito mais facilidade que as botas, especialmente se não estiverem bem presos, e você pode ficar descalço sem querer depois de uma pisada desatenta em trechos lamacentos.

Os tênis não oferecem suporte para o tornozelo e não aceitam uma amarração mais direcionada.

Outras considerações importantes:

Nem toda bota/tênis serve para todo tipo de pessoa/caminhada. Por exemplo, as botas e tênis com solados mais rígidos tendem a ser mais indicados para caminhadas por terrenos irregulares, já que a rigidez protege melhor a sola dos pés quando o caminhante pisa em pedras, raízes e objetos irregulares. Este é o caso em trilhas erodidas, sem manutenção ou por mata mais fechada. Para caminhadas em terreno plano como estradas ou trilhas com boa manutenção e menos irregulares, um solado mais flexível ajuda a cansar menos e a evitar dor na sola dos pés.

Há os modelos polivalentes e aqueles mais específicos. A escolha correta pode representar o sucesso ou o fracasso da sua empreitada, especialmente se a caminhada for durar vários dias.

Além de botas e tênis, você pode caminhar de papete e sandálias específicas (como essa Teva, por exemplo) para a atividade pretendida. Mas lembre-se de pesquisar primeiro as vantagens e desvantagens de cada opção e ponderar o que melhor atende sua necessidade.

Os tênis podem ser melhor aproveitados em caminhadas leves e curtas, sem o peso das cargueiras

Os tênis podem ser melhor aproveitados em caminhadas leves e curtas, sem o peso das cargueiras


Já caminhei com bota e com tênis (comum e específico), além da Teva. Como falei no início desse artigo, minha preferência pessoal é pela bota, não só pelas vantagens que listei acima, mas especialmente por sentir mais firmeza na pisada. Faça seus próprios testes e veja o que melhor serve para o seu propósito. Independente da sua opção, compre botas ou tênis que sejam específicos para a atividade que você pretende. Para isso, considere peso, terreno, tempo de caminhada, clima etc. Essas informações levarão você a analisar o solado, o tamanho do cano, o material do calçado, a impermeabilização e outros fatores. E lembre-se de que o calçado não pode estar justo no seu pé, pois com o exercício da caminhada os pés incham um pouco e precisam de espaço. Vale observar também que os sapatos muito folgados causam transtornos tão ruins quanto os apertados.

E meu último conselho é: amacie qualquer calçado antes de caminhar com ele por longas distâncias. Isso faz toda a diferença, acredite!

Sugestão de leitura e vídeo relacionados ao assunto:
Como evitar bolhas nos pés, parte I
Como evitar bolhas nos pés, parte II
A importância das meias para a saúde dos pés
Cinco maneiras de amarrar sua bota

Gostou do artigo? Dê um curtir e compartilhe com seus amigos.


Siga-nos no Twitter: @viagensandancas (www.twitter.com/viagensandancas)
Curta o Viagens & Andanças no Facebook: www.facebook.com/viagenseandancas

      Receba nossas atualizações por e-mail:

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Scroll to top