Pin It
Home » Dicas, Fotografia » Formatou o chip da sua camera? Veja como recuperar as fotos


Formatou? Calma, tem jeito

Formatou? Calma, tem jeito

Durante nosso passeio no Cerro Tronador, em Bariloche, um dos casais que participava do passeio conosco estava desolado. Nosso amigo pressionou sem querer a opção Format em sua câmera digital e apagou de uma só vez todas as fotos de toda a sua viagem. Muitas fotos. Ele já tentava se conformar com a perda, que acreditava ser inevitável, quando lhe dei a boa notícia: ele teria grande chance de recuperar todas as suas fotos, desde que não fotografasse mais nada com aquele chip de memória. O único lado ruim é que não poderia mais fotografar naquele passeio e teria que comprar um novo chip para continuar fotografando em sua viagem.

Em nossa conversa, comentei que ele deveria procurar alguém com bons conhecimentos de informática e que seria fácil saber se o referido profissional (ou amador) teria mesmo condições de ajudá-lo. Bastaria descrever o acontecido e aguardar a resposta. Se a resposta fosse “se formatou, não tem jeito”, bastaria agradecer e procurar alguém melhor informado. Esse, com certeza, não serviria.

Ele próprio ficou surpreso ao ouvir-me dizer que não seria difícil recuperar, mesmo após uma formatação do chip, muito embora haveria também a possibilidade, pequena, de ele ter feito uma formatação em baixo nível. Nesse caso, adeus fotos. A diferença é que a formatação comum não apaga os arquivos do chip, mas apenas a tabela de alocação de arquivos, uma espécie de índice, sem alterar em nada a integridade dos arquivos de fotos e vídeos. Já a formatação em baixo nível (low level, nos menus em inglês), apaga todos os arquivos. E aí, babau. A boa notícia é que, caso a formatação tenha sido feita acidentalmente, há pouca probabilidade de que você tenha marcado explicitamente essa opção.

Na verdade, nas cameras mais simples, como as que se parecem com caixinhas, nem mesmo existe a opção de formatação em baixo nível, sendo essa opção mais comum em cameras mais completas, como a Canon SX-20 ou superior e nas DSLR.

Formatando um chip na Sony W-230 (tela 1)

Formatando um chip na Sony W-230 (tela 1)

Formatando um chip na Sony W-230 (tela 2)

Formatando um chip na Sony W-230 (tela 2)

Formatando um chip na Canon T3i (tela 1)

Formatando um chip na Canon T3i (tela 1)

Canon T3i (tela 2) com opção de formatar em baixo nível

Canon T3i (tela 2) com opção de formatar em baixo nível

Recuperação de arquivos corrompidos

Outro problema bastante comum em chips de memória de cameras digitais é o corrompimento de arquivos, que faz com que se percam partes de algumas fotos ou mesmo impedem que as fotos sejam copiadas do chip. Sem entrar em maiores detalhes técnicos sobre as causas desse problema, basta dizer que o que leva a esse tipo de problema é o uso constante dos chips de memória sem nunca formatar o cartão (também por isso existe a opção de formatação em praticamente todas as cameras digitais). Também é possível corrigir tais problemas com praticamente o mesmo grau de sucesso da recuperação de formatações.

Como resolver

Há diversos programas disponíveis para recuperação de fotos em cartões digitais de memória, sendo que analisamos o CardRecovery, da WinRecovery Software (http://www.cardrecovery.com/). Ao custo de US$ 39.95, o software é fácil de usar, lida bem com a maioria dos problemas com chips de memória e é compatível com arquivos gerados por diversos tipos de cameras, inclusive cameras de smartphones. Além disso, é bem pequeno, um arquivinho de pouco mais de 800 Kb.

Utilizando o CardRecovery, fizemos testes com chips de uma câmera DSLR da Canon e uma caixinha da Sony, especialmente para este post, obtendo os mesmos resultados. A recuperação foi total em ambos os casos, sem qualquer dificuldade. Na verdade, no caso do chip da Sony, que não faz formatação em baixo nível, trouxe muito mais fotos do que o esperado, já que o chip não tinha sido totalmente preenchido na última sessão de fotos, preservando fotos feitas antes da última formatação.

Vale comentar que o programa baixado gratuitamente analisa o chip e apresenta os arquivos prontos para recuperação, mas é só isso. Para recuperar as fotos ou vídeos será preciso comprar o programa.

Veja como usar o programa neste vídeo no YouTube, produzido pelo AulaMaster.

Além deste software que testamos, há ainda um outro também pago, pelo mesmo preço, mas vem em um arquivo muito, muito maior: 16 MB para fazer exatamente a mesma coisa. Trata-se do Wondershare Data Recovery (http://www.wondershare.net/data-recovery). A vantagem desse software sobre o anterior é uma só: permite a extração de até 100MB de arquivos gratuitamente, com a versão de avaliação.

Com o software comprado, basta marcar os arquivos que quiser recuperar e o programa os copiará para o HD que você tiver indicado. Se houver também outros tipos de arquivos no chip, com vídeo e áudio, você deverá marcar essas opções e informar os formatos dessas mídias.


Opção gratuita

Outra opção é um software gratuito e com nome esquisito, o Recuva, da Piriform (http://www.piriform.com/recuva), disponível em uma grande quantidade de idiomas, inclusive português do Brasil, que você escolhe na hora de instalar e pode trocar, sem dificuldades, mesmo depois de instalado (veja o vídeo). O arquivo de instalação tem tamanho razoável (pouco menos de 3MB) e a instalação é bastante simples.

O programa também é oferecido em versões pagas, embora mais barato do que os outros que apresentei. São as versões Professional (US$ 24.95) e Business Edition (US$ 34.95). A diferença? Planos diferenciados de suporte. O gratuito, obviamente, não conta com suporte algum.

Com esse programinha, nada foi encontrado na primeira tentativa no chip de memória da câmera Sony caixinha. O software já foi informando que não havia encontrado qualquer arquivo excluído (o cartão foi formatado). O programa então ofereceu então uma varredura mais profunda, quando então encontrou e recuperou sem problemas todos os arquivos, inclusive as miniaturas. A primeira varredura, muito mais rápida e simples, funciona com arquivos que foram somente excluídos, sem que o cartão tivesse sofrido uma formatação.

Ao apresentar a lista de arquivos que podem ser recuperados, o programa informa a saúde de cada arquivo e, portanto, a probabilidade de conseguir recuperá-lo por inteiro.

O programa é gratuito mas, por trás dele, há gente trabalhando e que precisa pagar contas, assim como eu e você. Então, no site dos criadores, você pode comprar a versão paga ou optar por fazer uma doação qualquer para os programadores. Afinal, qual o preço das suas fotos?

Veja como usar também este programa no vídeo acima, produzido pelo AulaMaster.

Gostou do artigo? Dê um “curtir” e compartilhe com seus amigos!


Siga-nos no Twitter: @viagensandancas (www.twitter.com/viagensandancas)
Curta o Viagens & Andanças no Facebook: www.facebook.com/viagenseandancas

    Receba nossas atualizações por e-mail:



15 Responses to Formatou o chip da sua camera? Veja como recuperar as fotos

  1. cibele disse:

    Olá,
    Minha amiga tirou fotos da festa da minha filha, mas na hora do parabéns a câmera travou e pediu para formatar o cartão, colocamos o cartão no pc e também pediu para formatar, não abriu nada . Ela baixou o programa mas travou. Será que ainda consigo recuperar as fotos, pois ela tentou no recuva e não conseguiu. Estou desesperada, será que vou perder todas as fotos da festa? Tem umas 200 fotos.

    • Marcos J Pinto disse:

      O Cibele,
      Tente com um outro programa, que está no comentário da Camila Torres. Dê uma olhadinha lá nos comentários. Ela não tinha conseguido recuperar tudo com os programas que testei.

      Se nada der certo, há ainda uma outra solução: abrir o cartão no Linux, já que no seu caso não se trata de um cartão formatado, mas corrompido. Procure alguém que saiba trabalhar com Linux e provavelmente conseguirá recuperar. Já fiz isso com HD externo e pen-drive corrompido.
      Boa sorte!

      Marcos

  2. matheus disse:

    Marcos , eu sou de uma equipe de Muay-Thai , final de semana nos fomos ah um evento e tiramos fotos com vários lutadores de mma ,mas um idiota pego a câmera pra olhar as fotos e acabou formatando tem como recupera-las com esse programa? Obg

    • Marcos J Pinto disse:

      Olá Matheus,
      Acredito que seja possível recuperar. Experimente com os programas que sugeri. Se não der certo, experimente com o programa sugerido pela Camila Torres, nos comentários.
      Boa sorte!
      Marcos

  3. Gustavo disse:

    Olá, Marcos. Recentemente formatei o meu cartão compact flash da máquina fotográfica no computador por engano e não consigo recuperar as fotos por nenhum programa. Consigo recuperar as que formatei pela própria máquina mas não consigo recuperar as que deletei pelo computador, o que posso fazer?

  4. Carol disse:

    Oi, Marcos,
    Usei o Recuva para tentar recuperar arquivos corrompidos do meu cartão de memória, mas não deu certo. Recuperou várias fotos que já haviam sido apagadas, mas as fotos corrompidas não. Essa fotos aparecem na máquina, mas não no computador. Vc tem alguma idéia do que eu posso fazer? Obrigada!

    • Marcos disse:

      Oi Carol,
      Uma de nossas leitoras e também blogueira, a Camila Torres, teve o mesmo problema (veja o relato dela aqui mesmo, nos comentários) e conseguiu resolver com um outro programinha, cujo URL ela também informou ( http://www.softdownload.com.br/como-recuperar-fotos-apagadas-de-cameras-digitais.html).

      Pelo que vi, esse programinha só tem um detalhe: não tem interface gráfica, você precisa rodá-lo em ambiente de linha de comando. Visite esse URL, lá há informações sobre como utilizá-lo.
      Boa sorte!
      Depois conta pra gente como foi. :)
      Um abraço.
      Marcos

  5. Natalia disse:

    Olá Marcos!

    No caso de deletar uma foto antes de formatar um cartão de memória, quando utilizo algum destes programas de recuperação, ele restaura também as fotos que foram excluídas antes da formatação?

    Obs.: Após o cartão ter sido formatado, não foi utilizado novamente.

    Tks

    • Marcos disse:

      Oi Natalia,

      Provavelmente, sim!
      A diferença entre a exclusão de um único arquivo e uma formatação em alto nível é que no primeiro caso somente o registro daquele arquivo é apagado na tabela de alocação (uma espécie de índice) do cartão. Na formatação todas as referências são apagadas. Em ambos os casos, somente a referência é apagada, o arquivo continua lá, intacto.

      Não se esqueça de rodar a análise profunda de um dos softwares, como explico, ou nada será encontrado. Depois conta pra gente!

      Boa sorte!

      Marcos

  6. Cassy disse:

    Olá, posso conseguir recuperar foto beeeeeeeeeem mais antigas, mesmo depois te ter formatado (formatação simples) algumas vezes e ter apagado e tirado milhares de fotos? rsrs… Pesgunto isso no caso de cartão de memória e de computador também. Pedi um técnico prá ver no computador e ele não conseguiu de jeito nenhum.. Como disse, são fotos mais antigas, de 4 a 5 anos atrás. Obrigada

    • Marcos J Pinto disse:

      Olá Cassy,

      Aí já é bem mais complicado e é provável que não seja mais possível.
      Quando se faz uma exclusão de arquivo, o arquivo em si não é apagado, mas apenas a referência no “índice” do disco é apagada. O arquivo continua lá, mas sem nada apontando para ele. Por isso muitas vezes é possível recuperá-lo.

      Quando gravamos novas fotos (ou outro tipo de arquivo), o sistema procura por espaços vazios no disco ou áreas não vazias mas que não estejam mais “cadastrados” no “índice” do disco, que é o caso das imagens que foram excluídas. Se o espaço em que a foto que você quiser recuperar tiver sido usado para gravar outra coisa, babau, já era. Mas se der a sorte de essa área ainda não ter sido usada para outra coisa, a imagem estará lá intacta.

      Então, se você está dizendo que já foram gravados milhares de outros arquivos ao longo de muitos anos, a probabilidade de tudo ter sido apagado é alta.

      Na formatação simples não é diferente. O sistema apaga o índice inteiro, deixando todo o disco (ou cartão de memória, tanto faz) disponível para gravar outras coisas. Então, se essa nova utilização do disco não chegar a usar o disco inteiro, ainda haverá conteúdo do uso anterior.
      Infelizmente, depois de anos de uso, é pouco provável que ainda exista alguma coisa inteira por lá.

      Agora, eu disse pouco provável, não impossível. Então, tente com um programa desses de recuperação. Vai que você tem uma surpresa? :)

      Obrigado pela visita e boa sorte !

      Marcos

  7. Camila Torres disse:

    Oi Marcos,
    Fiz o teste com a versão grátis do Recuva, ele recuperou as fotos, mas algumas ficaram estragadas, com umas faixas estranhas. Aí usei outro e deu certo: http://www.softdownload.com.br/como-recuperar-fotos-apagadas-de-cameras-digitais.html

    [ ]s!
    Camila

    • Marcos disse:

      Oi Camila!

      Muito obrigado pelo retorno e pela dica!

      Comigo o Recuva funcionou direitinho. Talvez ele não seja bom para lidar com chips muito fragmentados, o que acontece quando gravamos e apagamos repetidas vezes sem formatar.
      Obrigado pela dica. Assim que tiver um tempinho, faço um vídeo desse também.

      Volte sempre! :)

      []s, Marcos

  8. Ótima dica! Nossas fotos de viagens não têm preço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Scroll to top