Pin It
Home » Dicas » Tudo o que você precisa saber sobre vistos


Sem visto não tem viagem

Sem visto não tem viagem

Vai viajar? Antes de comprar suas passagens, não se esqueça de olhar primeiro se você precisa de visto para entrar no país de sua visita. Ah, é uma coisa óbvia né? Nem tanto assim. Já vi muitos casos tristes de pessoas que viajam e se dão mal quando chegam no destino. Não lembrou que precisava do visto ou simplesmente achou que os vistos em determinado país não eram exigidos. Pois é… não ache. Antes de qualquer coisa, consulte pois os processos de obtenção de visto variam de país para país e alguns são extremamente burocráticos e chatos de fazer. O Itamarati mantém uma lista de países que exigem ou não visto de brasileiros.

Mas, sempre que precisar, o ideal é consultar o consulado/embaixada do país de destino. Se você tem dupla cidadania, consulte o que isso pode lhe favorecer quando escolher o destino.

Alguns países (como é o caso do Chile, Uruguai, Paraguai e Argentina), dispensam visto de brasileiros e você não precisa nem de passaporte, pode entrar simplesmente com uma carteira de identidade com emissão no prazo de 10 anos. Chile, Bolívia e Venezuela, por exemplo, permitem a entrada sem visto para permanência de até 90 dias. Outros países também dispensam visto para estadias de até 3 meses, mas o passaporte é exigido.

Cada país possui um procedimento diferente para conceder visto

Cada país possui um procedimento diferente para conceder visto

Em 2012 os Estados Unidos iniciaram um processo para facilitar a concessão de vistos para brasileiros. É claro que o visto ainda é necessário, que vão checar você na imigração lá e que se você der mole aqui, também não ganha visto. Mas os EUA estão mais amigáveis na concessão de vistos para nós. Veja como tirar ou renovar visto americano. Amigos americanos já reclamaram conosco da chateação para conseguir visto brasileiro para vir ao Brasil também. Pois é… Eles dificultam aqui, a gente dificulta lá. É o tal princípio da reciprocidade. Vimos isso acontecer com a Espanha recentemente devido aos problemas causados a turistas brasileiros por lá. Nesses casos, a recíproca sempre é verdadeira. Os dois países (sejam quais forem) precisam ter processos iguais.
Existem alguns países com os quais o Brasil não possui relações diplomáticas, como é o caso de Taiwan, Butão e República Centro-Africana. Nesse caso, o processo fica mais complicado, mas nada que uma boa dese de paciência não resolva. :)

Ê sufoco!

Tenho umas experiências curiosas com essa história de visto. Trabalhei por 13 anos como secretária executiva. Nos últimos 11, tinha um chefe europeu linha dura que viajava pacas. Por algumas vezes tive que quebrar a cabeça para conseguir organizar não só as viagens doidas que inventava, mas especialmente vistos para ele.

Certa feita o ex-chefe resolveu prospectar mercado em Angola. Ok, como ele era europeu, precisava do visto. Depois de pesquisar um pouco e ligar para o consulado, descobri que não se podia fazer o processo de visto diretamente com eles. Teríamos que usar um intermediário, que na época era uma das agências de viagem que eles indicavam. Muita confusão, demora e dinheiro. O hotel lá em Angola também teve que ser reservado pela agência (com preço mais alto, claro). Não se conseguia reserva direta… que sufoco!

Para o chefe viajar a Paramaribo o processo foi esquisito. Liguei para a Embaixada do Suriname em Brasília. Precisávamos fazer um depósito na conta deles e depois mandar o passaporte pelo correio com frete pago para o retorno do documento. Acho que o chefe nem dormiu naqueles dias que antecederam o retorno do passaporte até o documento chegar de volta com o visto nele. Mas no fim, deu tudo certo. :)

Verifique com antecedência o que precisa fazer para obter o visto

Verifique com antecedência o que precisa fazer para obter o visto

Para a Rússia a ladainha foi longa. E estressante! Fizemos todo o processo mas o Consulado da Rússia no Rio exigia a confirmação de reserva em um dos hotéis cadastrados no sistema deles. Para completar o processo tínhamos que informar um tal código de sistema que o hotel dava. O chefe cabeça-dura havia pedido reserva em um outro hotel, fora da rede do consulado e não aceitou trocar. Briga pra cá, reclama pra lá… e eu, horas pendurada no telefone, com o chicote nas costas, tentando convencer o pessoal do consulado que deviam conceder o visto pro chefe que não queria usar os hotéis que eles indicavam. Final das contas ele mesmo foi lá, soltou ursos e cachorros, reclamou cobras e lagartos e voltou sem visto. Nada de viajar pra Rússia dessa vez. Rsrs…

No Vietnam a coisa foi diferente. Viagem de última hora não dava tempo para visto. Comprei as passagens pra ele e o danado se meteu e foi assim mesmo. Chegou lá e, claro, seguraram ele. A sorte é que estava com uma delegação grande que estudava o Vietnam para implementar nova fábrica na região. Eu aqui sem poder fazer nada servia mesmo era de válvula de escape. O chefe ligava toda hora pra reclamar e resmungar de uma coisa ou de outra. Corri para um lado, corri para outro, liguei pra um, liguei pra outro… bem, muita confusão depois ele conseguiu entrar no país. Mas foi sorte!

Os “causos” são muitos. Os sufocos também. E como diz o ditado: “gato escaldado tem medo de água fria”. Então, aconselho sempre, com o máximo de antecedência possível, ver o processo do visto. Informe-se sobre valores, prazo aproximado, requisitos do processo. O processo sempre difere um pouquinho para brasileiros morando no Brasil, brasileiros no exterior e estranjeiros no Brasil.



Mais o quê?

Quem quer visitar os Estados Unidos e tem passaporte emitido por países que participam do programa “Visa Waiver“, por exemplo, pode simplificar a vida usando a opção do ESTA (Eletronic System for Travel Authorization). Nesse caso, o viajante não precisa ter outro visto, pode permanecer no país dentro do período de 90 dias. Sim, tem taxa, mas é beeeem menor que a de um visto. Você paga cerca de U$ 14 pelo ESTA. Assim como o visto, o ESTA não garante sua entrada em território americano, você vai precisar passar pela imigração normalmente.

Fique atento aos diferentes tipos de visto. Estudo, trabalho, passeio…. cada um envolve um processo diferente e exigências burocráticas maiores ou menores.

Outra preocupação deve ser com conexões em países que exigem visto, mesmo que seu destino seja outro país. Veja o exemplo do espaço Schengen (acordo entre países europeus). Nós brasileiros não precisamos dele, mas é um bom exemplo.

Muitas vezes as informações que constam no site das respectivas embaixadas e consulados são confusas. Se for esse o caso, não se prenda a bobagens. Ligue e pergunte.

Outras experiências

Os blogs de viagem são uma boa fonte de referência para entender os processos de visto. As experiências que os blogueiros trazem facilitam a nossa vida.

A Flávia Mariano, do “Blog Viagem para Mulheres”, conta a experiência dela com o visto pra Dubai

A Luiza Antunes explica no blog “360 Meridianos” como tirar visto para a Índia

A Debora Garcia do “Expedição Novo Mundo”, fala no “Revista de Viagem” sobre visto para o Canadá

No “Melhores Destinos” eles explicam sobre o visto japonês

O Luiz Fernando Niquet explica no seu blog “Cruzando Fronteiras” como tirar o visto para a China

Enfim, são muitos vistos, muitos relatos, muitas experiências diferentes. Informe-se com antecedência.

Visto conseguido, entrada garantida?

Alguns países não exigem visto. Informe-se

Alguns países não exigem visto. Informe-se

Não. O visto garante que você poderá viajar até um posto de imigração do país de destino, onde alguém vai avaliar sua condição e conceder a permissão de entrada. Ou não.
Ué, como assim? Calma, explico: você conseguiu o visto, foi viajar e chegando no aeroporto onde faz a imigração o fiscal achou alguma coisa errada com você e aí, baubau, você não entra. Volta no primeiro avião/navio disponível para o seu país de origem. Por isso é importante falar sempre a verdade. Mentira tem perna curta e não anda sozinha, você sempre tem que inventar outra para justificar as primeiras, e aí… a história fica longa demais pra você lembrar de tudo. Um furo numa hora dessas e suas férias vão para o espaço.

Alguns países são mais flexíveis na imigração, outros têm um controle rigoroso e desconfiam até de uma piscadela diferente que você dê. O ideal é estudar bem o processo antes de viajar, para se certificar do que você deve ou não fazer.

A dica mais valiosa é: pesquise bastante. Leia relatos de quem já viajou para onde você vai e, em caso de dúvida, comunique-se com a pessoa. Visite o site dos Consulados e Embaixadas do país de destino e tire suas dúvidas com eles. Preparando-se bem, você reduz consideravelmente a chance de algo dar errado na sua viagem.

Ah, claro, não se esqueça de verificar sobre vacinas. ;)

Fotos: sxc.hu

Gostou do artigo? Dê um “curtir” e compartilhe com seus amigos!


Siga-nos no Twitter: @viagensandancas (www.twitter.com/viagensandancas)
Curta o Viagens & Andanças no Facebook: www.facebook.com/viagenseandancas

    Receba nossas atualizações por e-mail:


7 Responses to Tudo o que você precisa saber sobre vistos

  1. Regiane disse:

    Boa noite ! Espero que possa me ajudar!
    Fui para Inglaterra com visto de 6 meses mas fiquei 1 ano , na volta , carimbaram meu passaporte e me fotografaram!
    Terei dificuldade para entrar neste País novamente?
    Obrigada.

  2. Oi Camila, tudo bem? Achei por acaso o seu blog e a referência ao meu post sobre vistos para a China. Que bom que você achou meu texto útil e agradeço pela menção ao Cruzando Fronteiras no texto… Aproveitei o achado e dei uma boa passeada pelo seu site. Está bem legal e bem cheio de informações. Parabéns! Continue me visitando sempre lá no Cruzando Fronteiras e eu com certeza passarei por aqui mais vezes… Abraços!

  3. Debora Garcia disse:

    Oi Camila,

    obrigada pela lembrança. Nosso post sobre o visto canadense tem ajudando muita gente. Outra dia, um rapaz me adicionou no Facebook só pra agradecer. Ele leu o post e economizou R$500,00! rsrs

    Só um detalhe: o link para o post está incorreto. Esse é o link correto: http://wp.me/p2NkxB-Wp

    Um abraço,
    Debora

  4. katia disse:

    Obrigada Camila por esclarecer as minhas dúvidas, você me ajudou bastante! O seu site é ótimo! certamente terei mais dúvidas e vou te procurar para esclarecê-las. Tenha um bom dia!!
    Kátia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Scroll to top