Pin It
Home » Viagens fora do Brasil » Inverness e Castelo de Urquhart, nas Highlands escocesas




A Escócia é daqueles lugares de clima temperamental que esconde por trás de suas águas torrenciais e de sua atmosfera misteriosa uma natureza forte e uma história inspiradora.

Tanto na Escócia quanto em Gales, as placas indicam o caminho em inglês e também no idioma local

Depois de dois dias de muita chuva na bela Ilha de Skye dirigimos sem parar, ainda sob a tutela das nuvens de chuvarada, até quase chegarmos a Inverness. Essa malfadada intempérie nos tirou do plano A, que era pegar a estrada de montanha conhecida como Bealach Na Bà, que cruzaríamos apreciando belíssimas vistas compostas por montanhas, paredões de pedra e o mar, até o vilarejo de Applecross, percorrendo, em seguida, o pouco explorado litoral da região, passando por Torridon, Kinlochewe e, enfim, chegando a Inverness.

Inverness e o Rio Ness
Inverness e seu belo Rio Ness

Embora não tenhamos percorrido esse ambicioso trajeto, fica aqui a dica para você investigar, caso seja adepto às road trips pouco convencionais. Mas lembre-se de que vai precisar do dia todo para percorrer esse caminho e, de preferência, faça isso no verão, quando anoitece mais tarde. Se tiver um tempinho a mais, sugiro pernoitar em algum dos vilarejos litorâneos e partir para Inverness no dia seguinte.

De Skeabost (pertinho de Portree), onde estávamos hospedados, a Inverness pela estrada de montanha Bealach na Bà

Por conta das chuvas, pegamos, em vez disso, a A890, que corta diversos pequenos vilarejos bem típicos da região. Boa opção para quem busca uma estrada mais interiorana e menos perigosa que a Bealach na Bà. Embora sem grandes vistas, a A890 é muito bonita e corta vários pequenos lagos, com diversos trechos de estrada bem estreitos, com passagem para um único carro, e os famosos recuos para passagem do trânsito. Lembrete muito importante: esses recuos são para passagem dos carros, não pode parar ali para tirar uma foto rapidinho, ok? De jeito nenhum. Nunca. Bem, seguindo a A890, emende na A832 e, enfim, pegue a A835 até Inverness. Recomendo essa opção para os aventureiros que desejam algo além da óbvia (e mais movimentada) A82 que margeia o famosíssimo (e pouco atrativo) Lago Ness, mas que não pode, ou não quer passar pela Bealach na Bà.

O trajeto de cima, em azul mais escuro, é o que fizemos. O de baixo é o trajeto que passa pelo Lago Ness

Vale lembrar, no entanto, que não há nada nesse trecho além de algumas fazendas e casas aqui e ali, por isso, leve água, pequenos lanchinhos e abasteça o carro antes da viagem. Chovia a cântaros e, por isso, vamos ficar devendo fotos desse caminho. 

Já na A835, faça uma parada para visitar as Rogie Falls. Se tiver tempo de sobra, pode explorar a área, atravessar a ponte sobre as quedas e desfrutar um pouco mais da natureza. É um bom lugar para um lanche.

Rogie Falls. Simples, mas vale a parada.

No lugar há estacionamento, banheiros e as quedas d’água ficam bem próximas do estacionamento, acessíveis por um bonito e curto caminho pela mata. Coisa simples. Vale o descanso da viagem.

Esse lindo caminho, que se pega do estacionamento, leva às quedas e à ponte. Não tem erro.

Inverness nos recebeu com uma linda tarde ensolarada e uma noite muito agradável. A cidade é uma graça. Cortada pelo caudaloso Rio Ness que, sim, desemboca no famoso lago de mesmo nome onde, supostamente, avistaram o monstrinho mais conhecido da Escócia, Inverness nos conquistou logo de cara.

Muitas igrejas, lindas ruas, muitos pubs e o lindo Rio Ness

(E sobre o monstro do Lago Ness, a história é muito antiga e há séculos faz parte do imaginário coletivo do povo das terras altas escocesas.)

Rua onde nos hospedamos. Tranquilidade pertinho de tudo.

Se puder, hospede-se às margens do rio. Ficamos no Talisker Guest House, às margens do Rio Ness, pertinho do Castelo de Inverness e do centrinho da cidade, em uma rua adorável, muito tranquila e próxima a bares, restaurantes e comércio em geral.

O belíssimo Castelo de Inverness às margens do Rio Ness

O interior do castelo não é aberto ao público, somente seu exterior e sua torre (são 5 euros para subir) podem ser visitados. Do pátio do castelo já se tem uma boa vista para a cidade e para o Rio Ness, portanto, talvez seja mais interessante guardar esses euros para gastar no pub.

Parte do centro da cidade de Inverness vista do castelo
Mais uma parte do centro de Inverness vista do castelo

Inverness é uma cidade relativamente pequena, menos montanhosa do que algumas outras cidades das Highlands escocesas, o que facilita para quem gosta de conhecer tudo (ou uma parte) a pé.

Centrinho de Inverness


 

Há por lá muitos pubs e vários oferecem música típica escocesa, encerrando em grande estilo a noite das Terras Altas. Recomendo relaxar e divertir-se experimentando uma das muitas excelentes cervejas da região ao som da gaita-de-foles e da rabeca no ótimo Hootanannys. Se quiser comer algo e assistir a tudo sentado, reserve uma mesa com antecedência.

Gaita-de-foles no Hootananys

Ficamos somente um dia inteiro em Inverness, que reservamos para conhecer o Castelo de Urquhart. Nas proximidades, ao leste, estão dois sítios históricos que optamos por não conhecer (porque preferimos conhecer a cidade em si): Clava Cairn (que acredita-se ser um antigo cemitério) e o campo de Culloden, onde ocorreu a histórica Batalha de Culloden, a  cerca de 5 km, também a leste de Inverness. Este último tornou-se muito popular com o sucesso dos livros e da série Outlander (de Diana Gabaldon), que se passa nessa região. Não há muito o que se fazer no lugar, mas ele tem uma grande importância histórica para o povo escocês, que ali perdeu mais uma batalha contra os ingleses, além das vidas de cerca de 2000 de seus homens, dizimando clãs inteiros. 

O centro comercial de Inverness conta com um abundante comércio e muitas opções de refeição, além de um número impressionante de igrejas de diferentes estilos. Se turistar por igrejas fizer parte da sua lista, aproveite!

Centro de Inverness com uma de suas muitas igrejas

Reserve um tempinho para passear pelas ruas charmosas da cidade, conhecer o Victorian Market, comprar umas lembrancinhas das Highlands e, quem sabe, “tomar mais uma”.

O tradicional Victorian Market

Castelo de Urquhart

Localizado em Drumnadrochit, a cerca de 30 minutos de Inverness e às margens do Lago Ness, o local conta com um bom estacionamento, mas se você não tiver um carro em mãos, pode contratar um tour com alguma agência da cidade ou ir de ônibus (linha 919, se não me engano). A entrada é paga (12 euros quando fui).

Urquhart visto do estacionamento

Urquhart é daqueles locais dos quais você não consegue sair incólume. Construído no Século XIII, conquistado, perdido e reconquistado diversas vezes, especialmente por conta de sua localização estratégica, o castelo presenciou grandes batalhas e a perda de inúmeras vidas.

Ruínas do Castelo de Urquhart. Lugar bonito e rico em história

Entre seus senhores mais conhecidos está o lendário Robert de Bruce, um dos reis da Escócia. Urquhart foi parcialmente destruído em 1692 para evitar que fosse usado pelos Jacobitas em sua luta contra o domínio dos ingleses.

Ruínas do Castelo de Urquhart, Highlands, Escócia
São só ruínas, mas o lugar é lindo e a história desse castelo é dramática e interessante

A população local foi, ao longo dos anos, usando as pedras do castelo para erguer suas casas e, assim, Urquhart viu seus piores dias.

Castelo de Urquhart. Vista privilegiada para o Lago Ness.

Quando tornou-se propriedade do Estado Escocês, foi transformado em sítio histórico e hoje é uma das ruínas mais visitadas da região.

Muitos dizem que não há nada o que se ver ali, pois são só ruínas. Nós vimos muito, curtimos o passeio, o visual e a história de Urquhart.

Há placas explicativas espalhadas pelo sítio que contam a história daquela construção.

Ruínas do Castelo de Urquhart às margens do Lago Ness.

Do seu pequeno porto partem passeios de barco pelo Lago Ness, mas já aviso, prepare-se para o vento frio que jamais abandona a região. Leve um casaco corta-vento e, se for no inverno, não se esqueça de levar um bom gorrinho.

Ventinho às margens do Lago Ness… :)

No centro de visitantes do castelo há uma cafeteria, banheiros e uma loja de souvenirs. Em Drumnadrochit há estacionamento, algumas opções de restaurante, mesinhas para piquenique e o centro de visitantes do Lago Ness.

Inverness foi, sem dúvida, uma das cidades que mais me encantaram na Escócia.

Tranquila, segura, linda, histórica, inserida em uma região belíssima que tivemos a felicidade de explorar durante dez dias bastante chuvosos por esse belo país. A Escócia não tem explicação. Vá, visite e encante-se, porque lá é a terra da magia.

Outros artigos sobre o Reino Unido:
Ilha de Skye, nas belíssimas Highlands da Escócia
Como planejar uma viagem para o Reino Unido
A experiência de dirigir no Reino Unido, na mão invertida

Siga-nos no Twitter: @viagensandancas (www.twitter.com/viagensandancas)
No Instagram: @viagenseandancas (www.instagram.com/viagenseandancas)
Curta o Viagens & Andanças no Facebook: www.facebook.com/viagenseandancas

    • Receba nossas atualizações por e-mail:

2 Responses to Inverness e Castelo de Urquhart, nas Highlands escocesas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Scroll to top