Pin It
Home » Petrópolis RJ, Viagens no Brasil » A Encantada – Casa de Santos Dumont


Casa de Stos Dumont

Casa de Stos Dumont

Alberto Santos Dumont sempre me pareceu uma figura muito interessante. Mas sabia sobre ele o que a maioria sabe, nada mais. Pai da aviação, cientista e inventor incansável e figura ilustre na cidade onde moro, Petrópolis. Mas não havia sequer visitado o pequeno museu onde outrora havia sido sua casa de veraneio aqui em Petrópolis. Depois de nossa visita às Cataratas do Iguaçu, minha curiosidade sobre Santos Dumont cresceu. Foi ele o primeiro a propor a criação de um parque nacional na área das Cataratas para que aquela beleza, que na época era propriedade particular, não deixasse de ser vista pelo mundo.

Resolvi então visitar a Casa de Santos Dumont, em Petrópolis. Marcos já conhecia, mas me acompanhou na visita (clique nas imagens menores para vê-las em tamanho maior).

Museu da Casa de Santos Dumont

Museu da Casa de Santos Dumont


A casa é pequena, mas muito bem elaborada. Santos Dumont está em fotos espalhadas por toda a casa. Nela, cartas, objetos, móveis e pertences do inventor tentam contar um pouco da história e da personalidade do homem que foi Santos Dumont. Pela primeira vez vi fotos dele sorrindo e com mais idade.

O sorriso do inventor

O sorriso do inventor

Cartas de Santos Dumont

Cartas de Santos Dumont












Sala da Casa de Santos Dumont

Sala da Casa de Santos Dumont

Chapéu do aviador

Chapéu do aviador

Chuveiro a álcool

Chuveiro a álcool

Construida no Morro do Encanto, A Encantada foi projetada por um engenheiro seu amigo, mas com instruções e acompanhamento de perto do próprio Santos Dumont. Um espaço todo aproveitado, útil e interessante. Não possui cozinha, já que solteiro que era, não via necessidade de possuir uma em sua casa de veraneio.

Casa de Santos Dumont com a UCP ao fundo

Casa de Santos Dumont com a UCP ao fundo

A Casa de Santos Dumont está localizada ao lado do prédio onde hoje funciona um dos campi da Universidade Católica de Petrópolis. Na época, era o Palace Hotel, que fornecia as refeições para o ilustre vizinho, servido à francesa por um garçon em sua casa. Dizem que Santos Dumont foi também o criador da entrega em domicílio. :)

No primeiro piso da casa, uma pequena escrivaninha de canto localizada na sala. No segundo piso, um minúsculo banheiro com o chuveiro aquecido a álcool feito com um balde perfurado e dividido ao meio (para água fria e quente), para economizar o espaço onde, normalmente, estaria instalada uma banheira. E o quarto com telefone. Bem…. o quarto bastante diferente dos padrões de todas as épocas. À noite era quarto mas, pela manhã, escritório. Tudo bem no estilo prático de seu dono.

Quarto de Santos Dumont

Quarto de Santos Dumont

Maleta de viagem de Santos Dumont

Maleta de viagem com as iniciais de Santos Dumont

Onde hoje se encontra a bilheteria do pequeno museu, é o antigo porão que funcionava como oficina e laboratório de revelações fotográficas.

Escada de acesso à casa

Escada de acesso à casa

Escada no interior da casa

Escada no interior da casa

Da sala, uma escada para o quarto, daquelas íngremes e recortadas para não machucar as canelas. Do quarto uma passarela para a parte de trás da casa onde existe um também minúsculo observatório, local onde Santos Dumont passava horas observando os astros. No topo do observatório, a bandeira brasileira, que o inventor orgulhava-se em mostrar aqui e em terras estrangeiras. Os astros e estrelas também despertavam o interesse do inventor. E se estivesse vivo, tenho certeza, já teria embarcado em um desses ônibus espaciais. Ou talvez tivesse criado os transportes espaciais. Quem sabe? :)

Observatório usado por Santos Dumont em sua casa

Observatório usado por Santos Dumont em sua casa


Nos fundos da casa instalaram um elevador para dar acesso a portadores de deficiência fisica. Estraga a vista, mas facilita a visita daqueles que têm dificuldades com escadas.

Elevador construido nos fundos da casa

Elevador construido nos fundos da casa


De ascendência francesa, filho de fazendeiro abastado, foi para a França estudar as coisas da mecânica. E lá conheceu pessoas que foram marcantes em suas conquistas. Uma delas, a Princesa Isabel, admiradora de seu trabalho, tornou-se amiga particular.

Santos Dumont escolheu Petrópolis pela sua proximidade com o Rio de Janeiro e São Paulo, além do clima ameno e da possibilidade de praticar seu esporte preferido, o tênis, no Tênis Clube de Petrópolis. Comprou então o pequeno terreno no Morro do Encanto e construiu ali A Encantada.

Inventor nato e curioso incansável, Santos Dumont trabalhava com afinco em seus inventos. Entre balões e ultraleves, Santos Dumont foi o primeiro homem a controlar o vôo. Os irmãos norte-americanos Wright reinvindicaram esse título, mas seu biplano tinha que ser arremessado aos ares por uma catapulta enquanto Santos Dumont decolava do chão sem auxílio de catapultas ou outras engenhocas semelhantes. Essa condição foi reconhecida pelos EUA que batizaram de “Santos Dumont” a cratera lunar onde Neil Armstrong pisou em sua visita à lua.

Fotos nos painéis explicativos

Fotos nos painéis explicativos

Relógio de pulso

Relógio de pulso

Outro fato curioso sobre o inventor é o relógio de pulso. Sempre com as mãos ocupadas, Santos Dumont tinha dificuldades de olhar seu relógio de algibeira (de bolso) e por isso pediu ao relojoeiro Jaeger que fabricasse para ele um modelo de pulso. O relógio chamado de “Santos” foi copiado e popularizado em todo o mundo. Mais uma contribuição de Santos Dumont e sua mente super prática.

Hoje em dia, no terreno onde morava a governanta dA Encantada, funciona o Centro Cultural 14 Bis, onde está exposta uma maquete tátil (para portadores de deficiência visual) da casa e vários painéis contando a história de vida, de trabalho e curiosidades sobre a personalidade de Santos Dumont.

Maquete da casa

Maquete da casa

No Centro Cultural 14 Bis assistimos também a um pequeno filme interpretado por um ator que, vestido de Santos Dumont, conta várias particularidades da casa e da vida do inventor.

Bacana! Gostei da visita e recomendo.

O Museu da Casa de Santos Dumont não possui estacionamento próprio, mas você pode deixar o carro na rua, em frente ao relógio das flores por R$ 2,50 a hora, ou num estacionamento particular ao lado do Chocolates Katz a R$ 4,00 a hora. Um pouco mais distante você encontra outros pontos de estacionamento, todos pagos.

Pertinho dali está a Praça 14 Bis, onde uma réplica do avião projetado pelo inventor está exposta no alto. O local tem estacionamento para ônibus de turismo.

Réplica do 14 Bis de Santos Dumont, na Praça 14 Bis, Petrópolis

Réplica do 14 Bis de Santos Dumont, na Praça 14 Bis, Petrópolis


A entrada para a Casa de Santos Dumont é baratinha, R$ 5,00 a inteira e R$ 2,50 para estudantes. Idosos dos 60 aos 65 também pagam R$ 2,50. Acima dos 65 e crianças até os 6 anos a entrada é gratuita. Escolas municipais e estaduais têm isenção de terça a sexta.

A Casa de Santos Dumont abre de terça a domingo das 09:30 às 17:00 e a visita pode ser guiada ou não.

Endereço: Rua do Encanto, 22 – Centro
Telefone: 24 2247-5222
Contato:casasantosdumont@petropolis.rj.gov.br

Como referência, a Casa de Santos Dumont e a Praça 14 Bis estão próximas a outros locais de visitação como o Museu de Cera de Petrópolis, a Cervejaria Bohemia com seu bar e museu, a Praça da Liberdade, a Universidade Católica de Petrópolis e o Relógio das Flores. Perto também estão alguns dos restaurantes que mencionamos em nosso post sobre restaurantes no centro de Petrópolis

Gostou do artigo? Dê um “curtir” e compartilhe com seus amigos!


Siga-nos no Twitter: @viagensandancas (www.twitter.com/viagensandancas)
Curta o Viagens & Andanças no Facebook: www.facebook.com/viagenseandancas

    Receba nossas atualizações por e-mail:



6 Responses to A Encantada – Casa de Santos Dumont

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Scroll to top